quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O "desenvolvimento" do comércio em Laranja da Terra

Olá coleguinhas o/
Já faz um bom tempo que não apareço por aqui :D. Bem, no último post (há cerca de meio século atrás) eu prometi que iria colocar uma rádio no blog, e aí está ele \o/, bem a direita de vocês :D, para escutar música, basta clicar no botãozinho de play e para pausar, basta clicar em pause * ava*. Eu também tinha pensado em colocar um chat box (caixinha de chat) no blog, mas como o último post só teve um comentário, foda-se o chat box ¬¬'.
Sobre os comentários, eu estava fuçando nas configurações de blogger e descobri que tem como comentar sem fazer uma conta no G-mail :D, então agora vocês não têm mais desculpa para não comentar, por isso eu exijo (como se fosse adiantar) comentários. \o/
Outra coisinha... eu imagino que "muitos" leitores dos 1º e 2º ano estejam pensando: "Aff... esse blog só tem post do 3º ano ¬¬". E bom... eu não lhes culpo, na verdade eu penso a mesma coisa D:, por isso eu gostaria que, caso vocês queiram ver um texto de vocês publicado aqui no blog, peçam ao professor Célio (Célio me  enforcando em 3...2...1...) que leia o seu texto, faça algumas correções (se necessário) e me encaminhe-o (acho que escrevi certo O.o), para que eu possa estar postando aqui :D.
Agora vamos ao texto (artigo de opinião) de hoje. Este artigo de opinião, foi feito pela aluna Aline do terceiro ano (leitores: "outra vez o terceiro ano¬¬" Eu:" :-/") sobre o comércio no município de Laranja da Terra (odeio o tema: "O lugar onde vivo" -.-').

Leiam os avisos acima ^^ 


O "desenvolvimento" do comércio em Laranja da Terra

Aline Hammer Portella
O município de Laranja da Terra é um dos mais recentes do estado do Espírito Santo. Foi emancipado no dia 10 de maio de 1988, de acordo com a Lei no. 4.068. Apesar de 24 anos de emancipação, o município não se desenvolveu tanto quanto alguns dos outros municípios brasileiros emancipados neste mesmo ano. Laranja da Terra possui um PIB per capita de R$6.616, 17 enquanto São Vendelino - município do estado de Rio Grande do Sul emancipado em 29 de abril de 1988 - possui um PIB per capita de R$15.764, 81 e Ourilândia - município do estado do Pará emancipado em 10 de maio de 1988 - de R$11.146,25.

O comércio do município tem se desenvolvido aos poucos, isso, provavelmente, pela falta de empreendedores e jovens interessados em nossa "cidade". Alguns jovens de nosso municípios estão interessados na área comercial, mas a maioria deles vão a outros municípios em busca de formação profissional, e acabam se estabelecendo nesses locais, fazendo com que o nosso município perca muitos profissionais voltados para a área comercial.

Algo que também atrapalha o desenvolvimento do comércio no estado, como disse o senhor JP (comerciante local): "São os mini-empreendedores que, em busca de crescimento profissional, acabam comprando produtos sem nota fiscal". Ou seja, esses mini-empreendedores acabam não pagando impostos, o que faz com que seus produtos tenham um custo mais baixo no mercado em relação aos comerciantes que seguem regularmente ou integralmente o sistema de cobrança de impostos. Isso faz com que os consumidores escolham comprar no comércio que não segue devidamente as leis do que nos que seguem, o que acaba por causar a falência de muitas empresas.

Outra coisa que termina por atrapalhar a ascensão do comércio no município é a instalação do sistema de Imposto sobre Operações relativas à circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal - ICMS - o qual limita os movimentos do comerciante, em relação à troca de mercadorias. Em uma loja de roupas, por exemplo, alguns clientes tendem a comprar uma roupa sem experimentá-la e voltam em outro dia para trocá-la, mas devido a instalação da ECF - Emissor de Cupom Fiscal - , a troca se torna impossível. Isso ocorre devido ao fato de, após uma compra ter sido registrada na ECF, o sistema não permitir o seu cancelamento após o encerramento do dia.

Para um melhor desenvolvimento do comércio laranjense, seriam necessários investimentos eficazes e coerentes no sistema de fiscalização comercial e a instalação de um curso profissionalizante, no município, voltado a essa área para que, assim, as pessoas não se sintam tentadas a se estabelecer economicamente fora do município. Afinal, precisamos e queremos seguir o exemplo de São Vendelino e Ourilândia do Norte e, para isso, com certeza, o investimento do próprio povo laranjense em seu município se faz altamente necessário.

Fim.

Atenção

Comentem o post, senão vocês irão se tornar idiotas completos em 7 dias. Não ignorem o aviso, lembre-se que a "senhorita" P.A.P. ignorou esse aviso e desde então ela tem sido mais idiota do que já era. Lembrando que não precisa mais fazer cadastro para comentar. Agora leia as próximas linhas e seja vítima de minha lavagem cerebral:
Comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente, comente.
E ajude a divulgar e.e

Até outro dia o/
Ass.: Minha pessoa

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Uma Aventura quase Irreal

Extra! Extra! Extra! Estou preparando duas surpresas para vocês \o/\o/\o/.
1ª - Rádio. Esta surpresa será decidida por votação. Como funciona: eu irei instalar um Gadget (não sei como se escreve) q permite a vocês, meus caros colegas, ouvir música enquanto estiver visitando nosso site \o/\o/\o/.
2ª - Essa será surpresa *muahahahaha* e terá uma condição para ser colocada. É o seguinte: eu não sei como, mais aparentemente o blog já teve mais de 300 visitas O.o e a média de comentários é de 1 por post, o que é desanimante, então a condição é essa: Eu só irei adicionar essa surpresa se este post tiver no mínimo 5 comentários. Não é muito, já que a média é de 25 visitas por post.
Agora vamos à obra de hoje. Hoje irei postar uma crônica feita pelo professor Célio, que conta um pouco da história de uma aluna dele. Let's go!


UMA AVENTURA QUASE IRREAL.
Célio José Gonçalvez
Quarta-feira... mais um dia de aula! Só que o dia estava diferente. Manhã calma! Céu cinzento; coberto de nuvens negras... muita chuva!

De repente, o relógio despertou. Ufa! Já eram cinco horas da manhã. Mais uma luta era iniciada. O único pensamento que me vinha à cabeça era o de como ir à escola. Ir a pé?! Nem pensar! Meus irmãos aguardavam uma solução para o problema. Meu pai decidiu levar-nos de carro. Mais há um problema: um único guarda-chuva, velho, pequeno. Como iríamos até o carro? Levei meus irmãos, um a um. O Diego agarrou na minha cintura; o Tiago no meu ombro. Esforço inválido! Molhamo-nos todos. Bendito guarda-chuva furado!

No carro, mais agonia! Além de molhados, nossos pés todos barreados, foram sujando um ao outro.
No ponto, o desespero da espera. O transporte não aparecia. Meu pai, irritado, decidiu ir atrás do ônibus. Três quilômetros foram percorridos. Uma curva traiçoeira quase nos causou graves danos. Encontramo-nos, frente a frente, com a Kombi escolar, com a qual quase batemos. O susto foi enorme! Saímos do carro e entramos na Kombi. Para nosso consolo (ironicamente falando) tivemos que retornar todo o trajeto, pois o motorista quis saber se havia mais alunos esperando. Não havia ninguém!

Samuel, o motorista, conversava comigo. De repente, as rodas, como se bailassem, começaram a escorregar naquela lama fria, grudenta e antagonista de nossa manhã. Eu, assim como os que estão ali, estava morrendo de medo. Felizmente, graças à habilidade de Samuel, conseguimos sair daquele local.
Cheguei à escola. Jamais imaginei que aquele lugar fosse tão bom e seguro. Tudo estava mais calmo! A chuva continuava caindo como os apaixonados chorando a ausência dos amados.

Estava ansiosa pelo início da aula. Bateu o sinal. Mais uma aventura começou!

Fim.

Espero que tenham gostado o/
Aguardo os comentários

terça-feira, 29 de maio de 2012

Brigas e Berros

Boa Noite galerinha \o/, hoje teremos uma crônica feita pela aluna Ronimara que mostra sua indignação diante das situações ocorridas em seu cotidiano, a crônica ficou realmente muito interessante e acredito que vocês irão gostar dela (menos os vizinhos da Roni). A propósito, fiquei extremamente feliz ao ver que a quantidade de seguidores subiu de 1(eu) pra 4!!!!!!!!! Isso é um ótimo desenvolvimento, vamos torcer para que continue crescendo, e como incentivo, irei, novamente, colocar para vocês o link para se criar a conta no blogger: Link Clique aqui, e comentem *-*, please.

Brigas e Berros
Ronimara de Freitas Shereda
Minha rua sempre foi bem agitada, mas hoje o cenário está diferente: além do agito normal o clima de tensão do casal ao lado da minha casa está alarmante. Em relação a isso, fico pensando por que há pessoas que não se contentam com as brigas simplesmente matrimoniais: vozes abafadas entre as paredes do lar. Por que há pessoas que fazem de suas amarguras ressequidas, torpedos e flechas dirigidas a quem não as merecem. Por que há pessoas que direcionam suas palavras ásperas, espetantes e amarguradas para acertarem os ouvidos dos inocentes como as bombas em terra pura...

Naquele momento, as brigas fizeram-me atordoada. Sentia-me presa num pesadelo repugnante. Acordei ouvindo sons roucos, agudos, magoados, insultantes, animalescos. Era o topo das vozes do casal vizinho entrando pela minha janela. São casados há anos. Não era a primeira briga deles que ouvia, ou melhor, que a vizinhança toda ouvia.

Era uma briga feia, à moda antiga, talvez antiga pra mim que não brigo dessa forma, aos berros, como bicho ferido no mundo de chamas. Era realmente o fim! Foi uma hora e meia de gritos, berros; as vozes já roucas iam e vinham. Ele batia a mão na mesa de mármore. Chamava-a de burra, gorda. Sentia-me ofendida por ela.

Os sentimentos dentro do meu peito dividiam-me, na mesma hora em que dava gargalhada, pois parecia um show de palhaços num circo, cuja platéia queria ver o fim do espetáculo, o ódio martelava minha mente. Queria acabar com aquela situação, mas nada podia fazer. Simplesmente ouvia...
Ela o cutucava. Ele não aguentava mais. Acho que deu um tapa na cara dela. Só ouvi o barulho e ela falando para ele parar.

Veio o silêncio. A rua voltou a seu agito normal. O dia todo naquela casa ficou em silêncio. Queria ir lá para saber o porquê da briga e do silêncio repentino. Proibiam-me. A tarde chegou e com ela a noite. Nada foi descoberto. Fui dormir imaginando o porquê de tudo aquilo. Só sei que no fim, a rua ficou pacata mediante a agitação dos vizinhos ao lado da minha casa. Lar doce lar!!!

Fim

Bom, por hoje é isso pessoal \o/

Kokorokara, Aline-sama desu

sábado, 26 de maio de 2012

Marcas do Inesquecível

Bom galerinha, novamente irei faltar em minha palavra com vocês -.-', ficou combinado (entre eu e meu post -.-') que  próximo texto publicado seria um artigo de opinião feito por minha pessoa, mas devido a minha incrível motivação para digitar o texto ¬¬', eu não vou postá-lo hoje. Hoje iremos ver uma crônica muito romântico escrita pela Carmem Francine, acho que ela estava apaixonada quando escreveu, e antes que eu me esqueça, faça uma conta no blogger e ganhe o direito de comentar nos post's: Clique aqui e faça sua conta lol. Lembrando que vc não precisa ter um blog. Vamos à crônica:

Marcas do Inesquecível
Carmem Francine Apolinário Barboza
Ser adolescente não é fácil! Os sentimentos, nesta fase, são confusos e conflituosos. Por exemplo, agora, estou pensando no amor. Amor?! Palavra pequena, mas com amplo significado, inclusive muito próximo do ódio. Amar e odiar, sentimentos paradoxais que fazem parte do meu vocabulário teen.

Em meio a essa crise dualista, lembro-me da noite em que o conheci. A pessoa que me fez sentir algo que nunca havia sentido por alguém. Meu coração se encheu de alegria, antes mesmo de nos conhecermos...

Uma grande amiga, naquele momento, meu cupido alado, teve a abençoada idéia de nos apresentar. Antes dele, não acreditava em amor a primeira vista, mas, ao visualizar seus olhos, senti meu coração estremecer, minhas pernas tremerem, minhas mãos suarem, o calafrio tomou conta do meu ser. Aproximei-me. Começamos a conversar e a nos conhecer melhor. Sua voz parecia um clarim dos anjos. Não conseguia falar, só o ouvia. Voz suave, angelical...

Naquele momento, percebi que ele se tornaria muito especial na minha vida. Pensei estar confundindo amizade com paixão. Todavia, não foi assim, percebi que não mais o tiraria do meu pensamento, do meu coração, da minha vida...

Nosso primeiro beijo, ah que beijo!!! nunca havia beijado alguém com tanta intensidade, carinho, paixão e desejo. Seus lábios pareciam a fornalha dos desejos. Alucinavam-se, drogavam-me. Senti-me viciada. Queria, naquele momento, não mais me livrar daquela doce e alucinante droga. Pedi em meu subconsciente que o tempo parasse, mas ele foi traiçoeiro, não meu ouviu; passou rápido, tão rápido que não percebi os minutos, horas que fiquei junto a meu querubim.

Antes mesmo de me despedir já me sentia solitária, com o coração despedaçado. Não queria deixá-lo. Queria sua companhia. Percebi que não seria a mesma sem ele ao meu lado. Ele roubara o pedaço mais precioso que há em mim: meu coração.

A despedida, maléfica despedida, cercou-nos com arcos de saudades, flechas do adeus. Tivemos que nos despedir. Minha alma sabia que aquele momento se repetiria, mas não sabia quando. Restou-me o desejo, o sonho pelo próximo beijo...

Fim

Lindo, não? Agora comentem e digam o que acharam da crônica, além de fazer alguém feliz no fim do dia \o/

Kokorokara, Aline-sama desu

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Pedofilia: um perigo à espreita

Bom, eu sei muito bem que era para ter feito esse post ontem, mas eu meio que fiquei entretida descobrindo como se faz menu e esqueci de postar -.-', e gostaria de pedir a vocês que comentassem, eu sei que para isso é necessária a criação de uma conta no blogger, mas não custa nada você fazer uma e comentar os post's. Para fazer uma conta é só preencher os dados desta página: Criar conta no Blogger. Agora eu vou postar um artigo de opinião feito pela aluna Ronimara de Freitas Shereda que está no 3º ano. A única coisa que irei dizer é que fiquei pasma depois de ler o artigo O.o. Se quiser saber o porquê, então leia. E antes que eu me esqueça, cliquem naquele botãozinho do google + que se encontra à sua direita

Pedofilia: um perigo à espreita
Ronimara de Freitas Shereda
No Brasil, há assuntos polêmicos a serem tratados e discutidos. Um desses temas a serem destacados é a pedofilia, a qual é um distúrbio de conduta sexual, o qual leva o adulto a sentir desejo compulsivo, de caráter homossexual ou heterossexual, por crianças ou pré-adolescentes.

Para especialistas, a pedofilia e o consequente abuso sexual contra menores talvez seja o maior ato de covardia de que um ser humano seja capaz. Esse crime é muito exposto na mídia:
Michael Jackson e um outro menos recente, a divulgação de fitas de vídeo onde um famoso e bem conceituado médico ucraniano, natural do Brasil. Eugênio Chipkevitch, abusava sexualmente de crianças que eram seus pacientes. As crianças abusadas certamente carregarão esse trauma em suas vidas.

Clínicos dizem que pedófilos são pessoas adultas que desejam sexo com crianças; nesse caso cabe lembrar que a palavra "pedófilo" significa "amante das crianças".

Os verdadeiros pedófilos dizem que não se interessam somente por crianças para fazer sexo; eles afirmam que se sentem contentes na presença delas, que as amam e que se preocupam com elas.

Os pedófilos podem ser heterossexuais, homossexuais e bissexuais; podem ser homens ou mulheres. Além disso, geralmente são relatados casos de homens casados que, insatisfeitos com suas esposas, sexualmente, procuram meninas inocentes para realizarem suas fantasias sexuais. É como se a inocência dessas meninas pudesse excitar a fragilidade do homem inseguro quanto à sua própria identidade sexual.

Para ser um abuso basta fazer qualquer comportamento sexual inadequado com crianças; esses comportamentos incluem carícias nos órgãos genitais da criança, do mesmo modo em que ela passa a acariciar os órgãos do adulto; envolve também relações sexuais, incesto, estrupo, sodomia (sexo anal), exibicionismo e exploração sexual.

Essas crianças por terem medo e vergonha de sofrerem humilhação não contam aos pais, o que torna o caso cada vez mais avançado.

Por fim, os pedófilos não são comuns, embora eles existam desde muitos séculos atrás, podendo ser literalmente qualquer um que conhecemos. Então devemos ter cuidado com os pedófilos; eles podem estar dentro de nossa própria casa.

Fim

Daqui a alguns dias (não vou mais marcar data -.-') teremos um artigo de opinião escrito por minha pessoa que fala sobre o ACTA.

Kokorokara, Aline-sama desu

sábado, 19 de maio de 2012

Xeque-mate: a saúde em decadência

Bom galerinha, alguns de vocês (muitos poucos, já que o blog original não teve quase nenhuma visita ¬¬') devem estar se perguntando o porquê de o blog ter mudado de endereço, e a resposta é: ...simplesmente porque o blogger é mais fácil de mexer do que o webnode -.-'; então vamos lá, como post de estréia, iremos apresentar um artigo de opinião feito pela aluna Gabriela Krofke do terceiro ano vespertino sobre a Saúde, esperamos que o artigo possa servir de referência para vocês em seus futuros trabalhos, e se tiverem alguma dúvida ou idéias em relação ao blog é só mandar um e-mail para hammerportella@hotmail.com. A propósito, eu espero realmente que vocês leiam o artigo e comentem, porque digitar isso tudo foi meio chato, sem falar que o artigo ficou realmente tocando. Ficarei vigiando e.e

Xeque-mate: a saúde em decadência
Gabriela Krofke
A cada dia que passa vemos pessoas morrendo por causa da violência. Mas esse não é o único motivo que leva pessoas a óbito.

A saúde pública é o principal motivo e está sendo prejudicada por vários fatores. As filas intermináveis nos postos de saúde, a falta de leitos e recursos, falta de equipamento e o atendimento inadequado a que os pacientes, inclusive gestantes, são submetidos são alguns dos problemas vivenciados diariamente por milhares de brasileiros.

Além disso, a falta de saneamento, educação e segurança fazem parte de uma longa lista de elementos que interferem e prejudicam a saúde pública.

Querendo ou não, a saúde é afetada por todas as áreas.

Um levantamento do Instituto Trata Brasil, que fez um raio X das 81 maiores cidades brasileiras entre 2003 e 2008, apontou que 5,9 bilhões de litros de esgoto sem tratamento são despejados diariamente, contaminando solos, rios, mananciais e praias.

Nas grandes cidades como São Paulo, há rios, como o Tietê, que são altamente poluídos e exalam odores insuportáveis em seus arredores. Essa poluição contamina toda a atmosfera e, consequentemente, prejudica a saúde das pessoas. E quem são os responsáveis por toda essa poluição? Só há um ser capaz de fazer tal coisa: o próprio ser humano, que sofre as consequências dos seus atos.

Outro fator que acaba com muitas vidas e atormenta muitas famílias são as drogas. O álcool, cigarro, crack e outras substâncias nocivas podem gerar violência, provocar acidentes que, muitas vezes, afetam pessoas inocentes.

A automedicação e a medicina caseira podem causar intoxicações e agravar problemas de saúde já existentes.

"Precisamos ter abordagens não só intersetoriais, mas também interdisciplinares", relata Alcides Miranda, doutor em saúde Coletiva.

Se fossem realizados mais projetos com a finalidade de melhorar a saúde pública e se os cidadãos, principalmente os políticos - os quais poderiam investir em novas escolas, em obras para o saneamento, em redes de esgoto, em hospitais e postos de saúde, aumentar a segurança - com certeza viveríamos bem melhor.

É certo que se todos preservassem o Meio Ambiente, muitas ameaças a saúde deixariam de existir. Cabe a nós, seres humanos, preservar o que temos de mais valioso: a nossa própria vida.

Fim

Então este foi nosso primeiro post, amanhã (provavelmente de madrugada) teremos outro artigo de opinião feito pela aluna Ronimara de Freitas Shereda. 

Kokorokara, Aline-sama desu (não pergunte o significado, é coisa minha)